Personalize Suas Preferência!

Escolhe a cidade que você deseja como página padrão do site. Você pode mudar a qualquer momento suas preferência.

buscar
 

  • Região:Cianorte Noroeste     06-02-2018

Via está localizada em área de preservação ambiental, porém, até então, não existe outro meio de acesso às propriedades rurais da localidade

 

     Foi realizada, na manhã dessa terça-feira (06), na sede do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMMA), uma audiência pública que apresentou uma proposta de iniciativa privada que pretende implementar um condomínio residencial com abertura de via de acesso através do Parque Cinturão Verde, como uma alternativa ao uso da Estrada Jambers que, localizada em área de preservação ambiental, tem, há anos, seu fechamento para recuperação previsto no Plano de Manejo do Parque e no Plano Diretor do Município, bem como recomendado pela 1ª Promotoria da Comarca de Cianorte.

A explanação do projeto foi efetuada pelo representante da loteadora, o empresário Leonidio Piornedo Lopes Junior, e pelo biólogo, Fabiano Marreiros. “Trata-se de um estudo realizado por profissionais qualificados e competentes, durante mais de um ano, em que foram levantadas e analisadas cinco alternativas, de maneira criteriosa e metódica, entre as quais apresentamos a mais praticável e com menor influência no meio ambiente”, contou o empreendedor.

De acordo com a proposição, a Estrada Jambers ainda não foi fechada para recuperação ambiental pelo fato de ser, até então, o único meio de acesso às propriedades rurais localizadas além da antiga ferrovia. Diante disso, a ideia é abrir um novo caminho. “O trajeto apresentado como alternativa possui 15 mil m² e engloba uma área descampada, de erosão e espécies invasoras, o que é mais viável e menos impactante do que manter a passagem pela Jambers, onde há trechos de floresta primitiva, alguns densos, com árvores nativas”, explicou o biólogo.

Segundo ele, o novo trajeto será composto por duas vias (como uma avenida), com pista de caminhada e ciclovia, passadores de animais, alambrado, tela e iluminação. “Será uma benfeitoria pública, para uso de toda população, visto que permitirá o acesso à gleba de 65 hectares, dos quais o empreendimento ocupa um terço”, afirmou Fabiano. Além das questões ambientais e detalhes da infraestrutura, também foram tratadas as contrapartidas da loteadora, que deve executar medidas medicadoras e compensatórias.

 “Com a abertura do novo acesso, será realizado o reflorestamento da Estrada Jambers e entorno, o que representa um ganho estimado em 20 hectares de reserva legal; além da recuperação de área afetada pela erosão; a canalização de galeria; a construção de alojamento para pesquisadores; a criação de recintos especiais para o acolhimento de animais silvestres; e o alargamento da Avenida América até a Rua Aracaju, preservando a pista de caminhada e melhorando o fluxo de veículos”, garantiu o biólogo.

Após a apresentação, o público pode efetuar sugestões, emitir opiniões e sanar dúvidas, tanto com os responsáveis pelas explanações quanto com os membros da equipe multidisciplinar do Centro de Pesquisa e Planejamento Ambiental (CEPPA), que realizou os estudos; bem como com os representantes do poder público, como o vice-prefeito, Beto Nabhan, e os secretários municipais Guilherme Comar Schulz (Meio Ambiente) e Nelson Magron Junior (Desenvolvimento Urbano). “É uma fase preliminar, que agora segue para a avaliação dos conselhos municipais competentes e que está aberta a colaboração da população”, concluiu Guilherme, que também é presidente do COMMA.  


Compartilhe com os amigos!

Deixe seu comentário