Personalize Suas Preferência!

Escolhe a cidade que você deseja como página padrão do site. Você pode mudar a qualquer momento suas preferência.

buscar
 

  • Região:Tapejara Noroeste     20-04-2016

 

CURTA A PAGINA E COMPARTILHE ESTA POSTAGEM, LOGO TEREMOS NOVAS INFORMAÇÕES AQUI DA REGIÃO

Uma paciente do Hospital Psiquiátrico morreu no início da manhã de ontem (19), em Maringá. A vítima que estava internada no local há pouco mais de dois meses se engasgou enquanto consumia o café da manhã, segundo a direção da instituição. Caso está sendo apurado pela Polícia Civil. 

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 7h diversas autoridades receberam o chamado de que uma mulher de 43 anos e paciente do Hospital Psiquiátrico de Maringá estaria engasgada com um pedaço de pão. O Samu compareceu no local e ajudou a vítima a controlar a respiração por alguns minutos após uma breve parada respiratória. 

Os socorristas presentes relataram que a mulher apesar de consciente, estava tendo novamente uma parada e foi encaminhada ao Hospital Universitário de Maringá. Durante o trajeto o quadro se agravou ainda mais após a vítima desmaiar na ambulância. Antes da chegada no pronto socorro, os médicos constataram que a paciente estava sem pulso. 

Chegando ao local ainda foram realizados diversos procedimentos para desobstrução das vias respiratórias e tentativas de reanimação, porém, foi constatada a morte por sufocamento. Em virtude do procedimento padrão de anonimato, o Hospital Psiquiátrico não divulgou a identidade da mulher. 

Ainda pela manhã diversos agentes da polícia militar, civil e científica compareceram na clínica para que a ocorrência fosse registrada e a perícia realizada devido à legislação que obriga o acionamento dos mais diversos órgãos de segurança em casos desta natureza. Em explicações às autoridades, o diretor do local, Paulo Vechi, afirmou que a equipe de plantão prestou os primeiros socorros com rapidez e acionou uma viatura médica logo em seguida. 

Vechi também afirmou que o incidente ocorrido no refeitório foi uma fatalidade onde nada pode ser feito em virtude de uma grave obstrução causada pelo pão. Os procedimentos padrões de desengasgamento foram realizados corretamente, também de acordo com a direção do Hospital. 

A Polícia Civil já começou ouvir funcionários do local. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Maringá. O laudo da necropsia será divulgado ainda essa semana para confirmar a causa da morte, bem como outros possíveis motivos ainda não descartados pelos policiais. 

Veja o video reportagem pinga fogo


Compartilhe com os amigos!

Deixe seu comentário