Personalize Suas Preferência!

Escolhe a cidade que você deseja como página padrão do site. Você pode mudar a qualquer momento suas preferência.

buscar
 
  • Região:Cianorte Brasil     02-10-2018

Uma mulher foi surpreendida neste domingo (30) ao tentar entrar na Penitenciária Valentim Alves da Silva, de Álvaro de Carvalho (SP), com comprimidos de estimulante sexual escondidos em linguiças.
 

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), durante revista a uma visitante, agentes localizaram em meio a alguns gomos de linguiça, 40 comprimidos de Pramil, um estimulante sexual não registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e que entra ilegalmente no Brasil.
 

A visitante admitiu a intenção de levar os comprimidos a um detento. Por se tratar de medicamento de circulação proibida, a Polícia Militar foi acionada.
 

Já na Penitenciária Valdic Junio Alves Primo, em Avanhandava, uma mulher foi flagrada durante revista feita por aparelho de escaneamento corporal com maconha escondida dentro do corpo.
 

Segundo a SAP, agentes observaram as imagens e notaram volume anormal na região pélvica de visitante. Questionada, a mulher revelou que levava maconha introduzida no ânus – ela mesma retirou um invólucro contendo o entorpecente. A OM também acionada.
 

Nos dois casos, as mulheres poderão responder a processo criminal. Também foi instaurado procedimento disciplinar para apurar a cumplicidade do preso que receberia o entorpecente.
 

Segundo a SAP, as pessoas flagradas tentando entrar em presídios com objetos ilícitos são automaticamente suspensas do sistema de visitas.
 

 

Outros casos

Casos como esse são comuns no Centro-Oeste Paulista. Só neste ano, a SAP divulgou diversas ocorrências do tipo na região.
 

Em janeiro, no CDP de Bauru, uma visitante foi flagrada pelos aparelhos de raio X ao tentar entrar na unidade com maconha escondida em cabos de vassoura.
 

Na penitenciária de Marília, uma mulher foi surpreendida ao levar marmita com carne recheada de maconha para filho. Caso semelhante, de maconha escondida na carne de panela, aconteceu em setembro, na Penitenciária de Álvaro de Carvalho
 

Em fevereiro, outra mulher foi surpreendida no presídio de Assis com bombons recheados com drogas. No CDP de Bauru, a visitante flagrada levava droga misturada em um picadinho de carne com batata. Também em Assis, o flagrante foi de maconha escondida dentro de um saco de achocolatado em pó.


Compartilhe com os amigos!

Deixe seu comentário

Site comptivel com despositivos mveis, feito com design responsivo desenvolvimento marrura.com wquero.com

devices_responsivo