Personalize Suas Preferência!

Escolhe a cidade que você deseja como página padrão do site. Você pode mudar a qualquer momento suas preferência.

buscar
 

  •   João Polippo
  • Região:Cianorte Noroeste     03-01-2017

Aliando desenvolvimento social e econômico, Bongiorno assume segundo mandato com novos desafios e perspectivas

 

           

Claudemir Romero Bongiorno assumiu, pela segunda vez consecutiva, a Prefeitura de Cianorte. Ele, que já possui uma longa trajetória política, tendo atuado por três vezes como vereador pelo município, agora encara um novo desafio: administrar a Capital do Vestuário em um período de instabilidade política e econômica nacional. Sua posse como gestor municipal, assim como do vice-prefeito Beto Nabhan e dos dez vereadores, e a eleição da mesa diretora da Casa de Leis, aconteceu na manhã do último domingo (1º), no Teatro Cândido Garcia (Unipar). Em entrevista, o prefeito falou sobre os desafios e expectativas da nova gestão. 


•    Para qualquer gestor público que tenha assumido uma candidatura, os próximos anos parecem ser delicados quando se leva em conta o desgaste que a política nacional enfrenta. Pensando nisso, de que forma o senhor pretende conduzir suas ações?
Sabemos que as investigações e descobertas de casos de corrupção em inúmeros âmbitos têm colocado os representantes políticos em descrédito frente ao eleitor. Exatamente por isso que durante o período em que estive à frente da Prefeitura me esforcei para mostrar que não estou aqui para ser político, mas sim gestor, capaz de gerenciar a nossa cidade, visando atender unicamente as necessidades da população. Acredito que ao depositar seu voto de confiança nas urnas no ano passado, a população entendeu e aprovou a forma de administração da nossa equipe. Assumo essa nova missão com a convicção de que continuaremos um trabalho ético para que serviços de qualidade sejam ofertados. 

 

•    Falando em desgaste, outro setor que preocupa a população não só do nosso município, como de todo o país, é a economia. O senhor acredita que será um grande desafio para a administração pública de Cianorte trabalhar com menos dinheiro em caixa?
Neste momento em que diversas prefeituras por todo o país decretaram calamidade pública por falência, Cianorte apresenta um quadro positivo, resultado de muita organização estratégica e planejamento na gestão anterior. Apesar disso, não podemos desconsiderar a existência de uma crise financeira que interfere diretamente nas nossas contas diminuindo a arrecadação. Creio que, apesar deste ser um obstáculo considerável, conseguiremos vencer com muito trabalho e planejamento orçamentário, que inclusive já iniciamos.  


•    Falando em economia, como o setor da confecção, que figura entre os principais do município em termos de emprego e renda, será fomentado durante o próximo quadriênio?  
À exemplo dos anos anteriores, continuaremos a oferecer forte apoio ao setor, por entendermos que ele é capaz de gerar riquezas e empregos na nossa cidade.  A novidade para este mandato é que ao meu lado terei um grande aliado na idealização de medidas e implementação de ideias que é o meu vice, Beto Nabhan. A grande experiência que ele possui, adquirida no trabalho em sua empresa e por sua família ser pioneira da confecção no município, deverá contribuir para que cada vez mais Cianorte volte a ser referência como polo atacadista em vestuário.  

 

•    A solenidade do último domingo (1º), além da posse dos representantes municipais, também contou com a escolha da nova mesa diretiva da Câmara Municipal, cujo presidente da chapa eleita foi o vereador Dirceu Manfrinato. O fato dela ser de oposição deverá interferir no seu trabalho? 
Não encaro como chapa de oposição e muito menos como meus inimigos políticos, até porque todos nós que assumimos o poder municipal estamos com um só objetivo, que é o de buscar melhorias para a nossa cidade. Espero que a nova mesa contribua para o debate de ideias, afinal, somente desse modo conseguiremos avançar e tomar as melhores decisões em benefício da população. 

 

•    Outro assunto que muito se comenta com a posse de um novo prefeito é a equipe que atuará ao seu lado, principalmente, o secretariado. O senhor prevê alterações?
O grupo de trabalho que esteve comigo nos últimos quatro anos se mostrou muito eficiente, desempenhando importantes ações com muita competência. Por isso, momentaneamente, não pretendo realizar mudanças. 

 

•    Ainda em relação à equipe de trabalho, novas contratações de servidores públicos estão cotadas? 
Veja bem, por conta da retração de gastos esperada e por nossa folha de pagamento estar operando no limite, não está prevista a contratação de pessoal, com exceção das equipes para as três novas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), duas escolas municipais e do Centro de Educação Infantil que devemos inaugurar nesta gestão. 

 

•    Quais os projetos da gestão anterior (2011-2016) que devem ser mantidos?
Todas as iniciativas que avaliamos positivas durante os últimos quatro anos deverão continuar nesta nova legislação. Destaco algumas importantes que interferiram diretamente na qualidade de vida da população com menor renda, como o ‘Minha Casa Melhor’, que auxilia famílias na reforma da casa própria; o ‘Teto Solidário’, que oferece materiais para a construção da residência; e as tarifas reduzidas no transporte público que a Prefeitura arca com parte do preço da passagem. 

 


Compartilhe com os amigos!

Deixe seu comentário