Personalize Suas Preferência!

Escolhe a cidade que você deseja como página padrão do site. Você pode mudar a qualquer momento suas preferência.

buscar
 

  • Região:São Tomé Comportamento     02-04-2017

“Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço; porque o amor é tão forte como a morte... Mesmo muitas águas não são capazes de extinguir o amor, nem podem os próprios rios levá-lo de enxurrada” (Ct 8.6,7).


 
O casamento é um dos primeiros tópicos discutidos na Bíblia. Ele é mencionado ao longo de toda a Bíblia e abordado em profundidade no Novo Testamento. A finalidade do casamento, os papéis do homem e da mulher, a importância do sexo e as responsabilidades dos pais são alguns dos assuntos tratados na Palavra de Deus, às vezes em mais de uma passagem. O fracasso do casamento é mencionado na lei do Antigo Testamento e tratado em mais detalhadamente por Jesus e pelo apóstolo Paulo, em seus ensinos sobre o divórcio.


Mas o que a Bíblia diz sobre os problemas conjugais e as formas de ajudar os casais que estão enfrentando dificuldades de relacionamento? As Escrituras não dizem muita coisa sobre os problemas em si, mas ela incentiva as pessoas a desfrutarem das alegrias do relacionamento pessoal e sexual com seus cônjuges, e diz que encontrar um companheiro é uma benção (Pv 18.22). Por outro lado, o livro de Provérbios apresenta de uma forma muito interessante as dificuldades que uma pessoa enfrenta vivendo com um cônjuge briguento e encrenqueiro. Dividir o mesmo teto com uma pessoa assim é como ouvir “o gotejar contínuo no dia de grande chuva”. Tentar controlar uma pessoa dessas seria inútil como “conter o vento, seria pegar o óleo na mão”. Embora a Bíblia descreva alguns casamentos felizes, existem evidências de que Ló, Abraão, Jacó, Jó, Sansão, Davi e muitos outros tiveram problemas conjugais, pelo menos uma vez ou outra. A Bíblia não oculta esses casos, mas os problemas conjugais em si, não são analisados.


Devemos nos lembrar de que o conflito matrimonial geralmente é sinal de alguma coisa mais profunda, como o egoísmo, a falta de amor, a dificuldade de perdoar, raiva, amargura, problemas de comunicação, ansiedade, abuso sexual, embriaguez, sentimentos de inferioridade, pecado e rejeição deliberada à vontade de Deus. Todos esses fatores podem causar tensões conjugais, podem sofrer influência dos conflitos entre marido e mulher e são discutidos na Bíblia. Portanto, embora as Escrituras na maioria das vezes só tratem dos problemas conjugais indiretamente, e de forma secundária, as questões que estão por traz dos problemas matrimoniais são tratadas minuciosamente. Algumas dessas questões vamos abordar nos próximos artigos.
Nas próximas semanas vamos ver algumas das principais causas dos problemas conjugais. Que Deus abençoe você querido leitor e até a próxima semana.


Gilberto de Lima é formado em Teologia pela Faculdade Teológica Batista do Paraná, palestrante nas áreas de famílias e casais e pastor da Primeira Igreja Batista de São Tomé.


Contato: gilbertolima1978@hotmail.com


REFERÊNCIAS:
LAUER J. Casamentos Feitos para Durar. Rio de Janeiro: Imago, 1985.
HENRI J.M., Crescer: os três movimentos da vida espiritual. São Paulo: Paulinas, 2000
COLLINS, Gary. Aconselhamento Cristão. São Paulo: Vida Nova, 2004.
POUJOL. Jacques e Claire. Manual de relacionamento de ajuda: conselhos práticos para aconselhamento psicológico e espiritual. São Paulo: Vida Nova, 2006.
SOBRINHO, J.F. Aconselhamento cristão em tempos de crise. Rio de Janeiro: UFMBB, 2004.
SABINO, Nataniel. Sinais de Perigo no Casamento. Curitiba: A.D. Santos, 2016.


Compartilhe com os amigos!

Deixe seu comentário