Personalize Suas Preferência!

Escolhe a cidade que você deseja como página padrão do site. Você pode mudar a qualquer momento suas preferência.

buscar
 

  • Região:Cianorte Noroeste     24-06-2017

Durante as aulas de artesanato oferecidas pelo órgão, os usuários do CAPS confeccionaram gorros e cachecóis

            Um motivo mais do especial levou usuários do Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) de Cianorte, a realizar uma visita ao Lar dos Velhinhos na última quarta-feira (23). Eles foram entregar às senhoras que vivem no local, gorros e cachecóis confeccionados exclusivamente para elas durante as oficinas de artesanato oferecidas pelo órgão da Prefeitura. No total, foram dedicados seis meses para a criação dos mais de trinta artefatos que irão esquentar o inverno das vovós.

            A ideia, de acordo com a instrutora da oficina, Libna Natacia Nunes Siqueira, surgiu a partir da habilidade notada em dois dos frequentadores. “Eles dominavam as técnicas que ensinamos do crochê e do tear. Com base na qualidade e rapidez com que produziam, sugerimos a boa ação no Lar, que foi acatada imediatamente. A partir de então, eles passaram a produzir as peças com um carinho todo especial, pensando nas vovós que iriam receber”, relembra.

            Durante a entrega, o que se viu foram cenas despretensiosas e carregadas de autenticidade. Os próprios usuários, após vestirem as vovós com o que haviam confeccionado, acabavam demonstrando, a seu modo, carinho por elas. “Isso é muito lindo. Eu estava olhando e me perguntei: que amor é esse? Só pode ser o amor Ágape, o amor de Jesus colocado no coração de cada um para realizar uma obra tão linda como essa que assisti”, comentou a primeira dama do município, Fátima Bongiorno, que participou da ocasião.

 

 

Para a secretária municipal de Saúde, Michelly Poliana Viguiato Pricinotto, a ação vai além de contribuir com o inverno das ‘vózinhas’. “Além de ser um gesto bonito e demonstrar empatia, valoriza a tarefa realizada por nossos pacientes, o que contribui no seu processo de socialização, que é um dos objetivos do trabalho desenvolvido no CAPS”, relata. E a satisfação era visível. “Ano que vem temos que fazer de novo, elas gostaram”, enfatizou Carmem, usuária que costurou os gorros, à instrutora.

            “Agradecemos e abençoamos a todas as pessoas que tiveram essa iniciativa. Para nós é uma alegria muito grande notar a expressão das nossas vovós ao ganharem os cachecóis e os gorros. Tem muitas que não recebem nem presentes, nem visitas. Sendo assim, ver o sorriso nos lábios e no olhar delas não tem preço”, relatou a coordenadora do Lar, irmã Terezinha Alves dos Santos. “Vocês são sempre bem vindos. Que outras pessoas se inspirem a fazer o mesmo, não apenas aqui, mas também para outras entidades”, finalizou.

 


Compartilhe com os amigos!

Deixe seu comentário